Surf adaptado se une às cadeiras anfíbias pelo projeto Praia Acessível

Edição especial do Praia Acessível ocorre neste sábado (20), entre 9h e 18h, em Capão da Canoa (RS).

por Léa Aragón, 17/01/2018
follow

Em parceria com a Fundação de Proteção Especial (FPE) e com o LAqua - Centro de Desenvolvimento de Esporte, Lazer e Cultura para pessoas com deficiência, a Faders - Acessibilidade e Inclusão promove à beira-mar, um dia de atividades para pessoas com deficiência.

Além das já conhecidas cadeiras anfíbias presentes em 15 balneários gaúchos pelo Praia Acessível e que possibilitam o banho de mar (também de rio ou de lago) seguro às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, o LAqua oferece pranchas de surf adaptadas do projeto Garopas Surf Adaptado de Caxias do Sul.

O Centro Abrigado Zona Norte (Cazon), unidade especializada da Faders, participa da Oficina de Práticas Ambientais. No calçadão da praia, usuários do Cazon vão distribuir mudas feitas por eles mesmos de temperos e de árvores, junto com materiais informativos sobre meio ambiente. Esses usuários são pessoas maiores de 18 anos, com os mais variados tipos de deficiência, em atendimento na unidade. "A ação coloca o usuário como protagonista. Ele vai divulgar o trabalho feito por ele mesmo no Cazon. Esse momento, do contato com a população é a finalidade de todo o trabalho desenvolvido na unidade", explica o técnico da Faders e coordenador do Centro, João Carlos Müller.

O mesmo micro-ônibus que levará usuários do Cazon a Capão da Canoa, também levará acolhidos da FPE.

Segundo o presidente da FPE, José Luis Barbosa é grande a expectativa deles para o evento. "O projeto da Faders é de extrema importância para os acolhidos da Fundação de Proteção Especial. Já faz parte do nosso calendário de verão", disse Barbosa.

Para Roque Bakof, presidente da Faders, a ação tem diversos significados. "Esta atividade na beira da praia, onde pessoas com deficiência participam, proporciona diversão e experiências gratificantes tanto para elas, quanto para a comunidade. Pois, além do banho assistido e da convivência, ao distribuir as mudas, elas promovem informação sobre sustentabilidade e mostram como devemos assumir consciência sobre acessibilidade, inclusão e cuidados com o meio ambiente”, afirmou.

Promovido pela Faders Acessibilidade e Inclusão, com parceiros públicos, privados e voluntários, o projeto pretende essencialmente criar uma cultura de respeito à acessibilidade à beira-mar e incentivar os gestores públicos a implementar e manter projetos permanentes de acessibilidade em seus municípios.

Edição especial do Praia Acessível

Quando: sábado (20), entre 9h e 18h

Onde: Calçadão da orla de Capão da Canoa - em frente ao quiosque do SESC

Para obter mais informações envie mensagem para ascom@faders.rs.gov.br ou ligue para 51 3287 6500 / 51 98482 0290