Time Brasil fatura o ISA Games 2019

Ítalo Ferreira fica com a medalha de ouro e Medina com o bronze do Masculino; Silvana Lima garante a prata no Feminino

por Redação Almasurf, 15/09/2019
follow

O potiguar Italo Ferreira superou o norte-americano Kolohe Andino, o brasileiro Gabriel Medina e o japonês Shun Murakami no duelo decisivo e faturou o ISA World Surfing Games 2019, encerrado na manhã deste domingo (15) no Japão.

De quebra, com a medalha de bronze de Medina e de prata de SIlvana Lima no Feminino, o Brasil terminou o evento, uma espécie de pré-olímpico, como o campeão por equipes.

“Foi um campeonato bem legal e quero parabenizar todos os surfistas e países que participaram. Foram muitas ondas, muitas manobras e muitos momentos emocionantes vividos por aqui”, disse Ferreira, que cravou um dez unânime na final para ficar com o caneco.

Filipe Toledo, terceiro representante brazuca entre os homens, acabou fora das baterias em função de uma lesão nas costas. Segundo a equipe da CBSurf, a contusão preocupa e pode tirar o líder do ranking da WSL da próxima etapa do CT no Surf Ranch.

Fim do Tabu

O Brasil não conquistava a medalha de ouro do ISA por equipes desde o ano 2000 e conseguiu quebrar o jejum com ajuda das excelentes participações do bicampeão mundial Gabriel Medina e da cearense Silvana Lima.

A equipe dos Estados Unidos ficou com a medalha de prata, a do Japão com o bronze e a do Peru levou o cobre pela quarta posição na classificação final por países.

Os surfistas da elite mundial da World Surf League não vinham competindo nos jogos da ISA nos últimos anos, mas em função do “ciclo olímpico” foi necessário correr o campeonato, diretamente vinculado aos critérios de classificação da estreia do surf nos Jogos Olímpicos.

Tóquio 2020

Além do japonês Shun Murakami, terceiro colocado do ISA Games 2019, também entraram na lista de qualificação provisória para Tóquio 2020 o marroquino Ramzi Boukhiam, o neozelandês Billy Stairmand e o português Frederico Morais na categoria Masculino.

Na feminina, as pré-classificadas são a japonesa Shino Matsuda, a israelense Anat Lelior, a sul-africana Bianca Buitendag e a neozelandesa Ella Williams.

Confira a ordem hierárquica de eventos divulgada pela ISA e pelo COI:

1. Championship Tour 2019: primeiros dez homens elegíveis e as primeiras oito mulheres elegíveis.

2. ISA World Surfing Games 2020: quatro primeiros homens elegíveis e seis primeiras mulheres elegíveis.

3. ISA World Surfing Games 2019: quatro homens e quatro mulheres selecionadas por seu continente. Primeiro surfista elegível de cada gênero representando cada um dos continentes: África, Ásia, Europa e Oceania.

4. Jogos Pan-americanos de 2019: primeiro homem elegível e primeira mulher elegível nas competições de surfe.

5. Copa da nação anfitriã: Caso os japoneses não consigam qualificação dentro dos outros critérios, o primeiro homem e a primeira mulher elegível em uma competição nacional serão os representantes do país-sede.

Confira o regulamento completo do ciclo olímpico

almasurfalmasurfalmasurfalmasurfalmasurfalmasurf