Jared Houston no topo em Nazaré

Sul-africano vence super heat inédito em altas ondas na praia do Norte e fica com o caneco do Circuito Mundial de Bodyboard 2018

por Lucas Conejero, 14/10/2018
follow

O sul-africano Jared Houston venceu no último sábado seu compatriota Iain Campbell num “Super Heat” eletrizante em Nazaré, Portugal, e faturou o Circuito Mundial de Bodyboard 2018 organizado pela Association of Professional Bodyboarders (APB).

De quebra, Jared derrotou o havaiano e expoente da nova geração, Tanner McDaniel, na bateria decisiva do The Nazaré Pro e fechou o ano com chave de ouro ao cravar um dez unânime e ficar com a taça do evento.

Em 2018, a APB estreou um novo formato para o World Bodyboard Tour. Como os atletas terminaram empatados no número de pontos, uma “super bateria” desempatou a disputa, apimentada pelo fato de Iain defender o caneco.

“Foi intenso e eu queria muito ganhar esse título. Dei o meu melhor e deu tudo certo”, conta Houston, depois de sair do mar onde as maiores séries ultrapassavam a casa de dois metros.

Time Brasil

Entre os brasileiros, destaque para Uri Valadão. O baiano chegou às semifinais e terminou o The Nazaré Pro numa excelente terceira colocação. O resultado rendeu a Uri a sétima posição no ranking final, uma acima do também baiano Eder Luciano.

Dudu Pedra em décimo quarto, Isaias Ravyk em vigésimo primeiro e Sócrates Santana em vigésimo sétimo fecham a lista de brasileiros mais bem colocados na temporada.

No Feminino, a tetracampeão brasileira Isabela Sousa bateu na trave e ficou na terceira colocação do APB Tour 2018. Neymara Carvalho em décimo segundo e Gutta Borges em décimo quinto também representaram e garantiram suas vagas para 2019.

Novo Formato

O circuito agora será dividido entre o Mens World Tour, o Womens World Series, o World Pro Junior e o DK World Championships.

O Mens World Tour e o Womens World Series contam com etapas do World Grand Slam Series, divisão principal, e do QEST, válido como divisão de acesso, além de etapas independentes, com nove confirmadas para os homens e apenas quatro para as mulheres.
No final da temporada, o título mundial será decidido pelos três melhores resultados do WGS e os oito melhores atletas do QEST substituem os oito piores colocados da elite.

O formato dos campeonatos também foi alterado e é inspirado no “estilo Shark Island”, com cada competidor na água em três baterias não eliminatórias na primeira fase, onde contam apenas as três melhores notas de todas essas disputas. Os melhores colocados classificam-se direto para a quarta fase.

Segundo nota da APB, a diretoria acredita que essas medidas tornarão as baterias mais emocionantes e os eventos mais atraentes para o público, seja na praia, seja pela internet.